Em um gesto de solidariedade, nesse momento de pandemia por conta do Coronavírus (Covid-19), a Universidade Federal de Sergipe (UFS), por meio de professores e alunos do Curso de Farmácia, fez a doação de álcool em gel e líquido para a Defensoria Pública do Estado de Sergipe. O material será distribuído entre os defensores públicos e servidores para prevenção à doença.

Segundo a professora Rogéria de Souza Nunes, a iniciativa partiu em decorrência da pandemia. “Um grupo de professores especialistas e alunos na área farmacêutica se reuniram para disponibilizar esse material. São 20 alunos engajados, sendo 15 do curso de doutorado e 5 de graduação, além de 05 professores. Estamos atendendo hospitais, órgãos, maternidade, Secretarias de Saúde, lares de acolhimento a idosos e ONG que trata da situação de moradores em situação de rua. Toda a matéria-prima é doada por empresas privadas e algumas instituições. Essa doação é uma forma de proteger também a população, pois os defensores públicos e servidores estão em contato direto com um número muito grande de pessoas”, comentou.

“O trabalho desses profissionais é enobrecedor em um momento onde a solidariedade e o amor ao próximo devem imperar. Uma universidade da nossa terra que faz um trabalho belíssimo ao povo sergipano. Parabéns a todos que estão engajados nesse projeto, que simboliza solidariedade e amor ao próximo. Agradecemos pelo nobre gesto, afinal, não é somente os defensores público e servidores que serão beneficiados e protegidos, mas a população, afinal, atendemos milhares de pessoas diariamente”, destacou o defensor público geral, Leó Neto.

São produzidos diariamente 150 quilos de álcool gel/dia e 100 litros de álcool líquido/dia. Até a última sexta-feira (17), a equipe comemorou uma produção recorde de 1000 litros. “No início, a produção estava bastante limitada, mas a Universidade somou esforços com os polos e saímos de 20 quilos para 150 quilos/dia”, revelou Rogéria.

Quanto à aprendizagem técnica dos alunos, Rogéria disse que o estudante adquire, na prática, o que vive em sala de aula. “Estamos trabalhando com transposição de escalas, coisa que normalmente não costumamos fazer no dia a dia, somente em escala piloto. Em uma aula corriqueira vamos produzir um litro de álcool gel e, nesse projeto, produzimos muito além. Os alunos estão em processo de treinamento, em um processo acelerado e em grande escala, obedecendo sempre as boas práticas de manipulação”, informou a professora.

Fonte: Débora Matos (Ascom/Defensoria)