Fundação Aperipê realiza oficina de Flip Book com crianças do Instituto Recriando

Imaginação, lápis de cor e papel: é hora de desenhar. A Fundação Aperipê recebeu, na manhã de sexta-feira, 26, a agradável visita das crianças assistidas pelo Instituto Recriando selecionadas para participar da oficina de Flip Book, oferecida pela Aperipê TV. Ao todo são 20 crianças, que, através de um concurso de desenhos realizado em agosto, foram escolhidas para produzir os desenhos utilizados pelo Núcleo de Animação da Aperipê TV na construção da interprogramação especial para o mês das crianças.

A oficina acontece em dois dias: sexta-feira, 26, e segunda-feira, 29, das 8h às 12h, no auditório Radialista Santos Mendonça, localizado no prédio da Fundação Aperipê. André Alves, designer gráfico e diretor de Arte da Aperipê TV, e Daniel Rouvier, pós-graduado em Animação pela PUC-Rio e diretor de Animação da Aperipê TV, serão os facilitadores do projeto. A meta é converter o material produzido pelas crianças em 10 videoanimações a serem exibidas durante o mês de outubro.

A descontração do primeiro dia de oficina contagiou a todos, e, de acordo com Daniel Rouvier, todo o aprendizado da oficina poderá ser convertido para as brincadeiras do dia-a-dia dessas crianças. "Meu objetivo era mostrar o básico da animação para que eles possam produzir suas próprias histórias e animações com recursos que eles têm em casa. Nem todos têm acesso às tecnologias utilizadas em animações, mas utilizando essa metodologia, será possível continuar a brincadeira com os irmãos e coleginhas em suas próprias casas", ressaltou o diretor de Animação da Aperipê TV.

Já para Naine Santos, 12 anos, e moradora do bairro Santa Maria, a oficina trouxe muitas dicas de desenho e arte que serão utilizadas para os trabalhos escolares e para as brincadeiras. "Eu adorei a oficina. Os professores ensinaram dicas fáceis para a gente fazer desenhos. Aí, quando chegar em casa, vou mostrar para os meus amigos, e nós poderemos dar vida às histórias que a gente inventa", afirmou Naine.

Esse Mundo é o Meu

Além dos desenhos e animações, durante a oficina acontece a gravação do making off que também será usado como interprogramação pela emissora. Segundo a diretora da interprogramação, Gabriela Caldas, a partir da oficina de Flip Book, as crianças irão mostrar seus desenhos e explicar o que eles significam. A base de produção das interprogramações é o enfoque nos 18 anos do Estatuto dos Direitos da Criança e do Adolescente, mostrando que esses direitos são para todas as crianças, independente da posição social ou econômica.

"Nós estamos buscando mostrar a nossa cara e o nosso povo, em geral, a infância sergipana. Nós tentamos fazer com que cada um mostre o seu mundo, que cada um fale da sua realidade, porque só assim nós iremos aprender sobre essas crianças, quando nós aprendermos a escutá-las. E a Aperipê TV tenta ir além. Nós não só escutamos como também damos voz à criançada", garantiu Gabriela Caldas.

Essas ações integram o projeto Esse Mundo é o Meu, que realiza uma programação especial de outubro dedicada às crianças. Além da oficina e das interprogramações, a Aperipê TV lança outros programetes e especiais pensados inteiramente para agradar aos pequenos telespectadores. "A TV Pública é, atualmente, a principal difusora de programação infantil de qualidade no Brasil. E para comemorar outubro como o verdadeiro mês da criança, a Aperipê produziu muitas novidades com qualidade e certeza de segurança", garantiu Werden Tavares, diretor de Marketing da Fundap.

Especiais Brinquedos, Esse Mundo é o Meu, Canarinhos, Conta a Lenda e Encanta Criança, além dos programetes Malawalah, Criação do Mundo e Sim-Salabim integram a programação dedicada ao Mês da Criança.

Fonte: Fundação Aperipê